Notícias

Se oficialmente convidado, Ricardo Galvão diz que aceita comandar pasta da Ciência em governo Lula

Campanha indireta do presidenciável sondou interesse de Galvão no Ministério de Ciência e Tecnologia caso Lula vença eleições. Pesquisador é candidato a deputado federal por SP

Cristiane Prizibisczki·
15 de setembro de 2022·1 anos atrás

O pesquisador Ricardo Galvão, ex-diretor do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE) demitido do cargo depois de rebater as tentativas de Bolsonaro em desqualificar os dados de desmatamento medidos pelo órgão, diz que aceitaria comandar o Ministério de Ciência e Tecnologia se Lula for eleito, caso seja convidado oficialmente.

Galvão confirma que foi sondado para ocupar o cargo por membros da campanha do presidenciável, mas, ao contrário do que saiu na imprensa nesta quinta-feira, ele não teria sido abordado diretamente pelo ex-ministro Sérgio Rezende, que atualmente é responsável pela formulação das propostas do petista para a área.

“O que aconteceu foi que grupos do Rio de Janeiro e de São Paulo que estão trabalhando na campanha do Lula me perguntaram se eu me incomodaria se meu nome fosse sugerido para Ministro de Ciência e Tecnologia, só isso. Eu falei que concordava, mas não tive nenhum contato direto com a equipe do Lula”, disse, a Gem Saviour.

Galvão foi então questionado se, caso seja convidado oficialmente pela equipe direta de campanha de Lula, aceitaria assumir o comando da pasta, em um futuro governo petista. “Se fosse convidado oficialmente, aceitaria”.

Ricardo Galvão ficou conhecido internacionalmente por sua defesa da Ciência e contra os ataques de Bolsonaro. Em 2019, o pesquisador foi tratado como herói e indicado pela revista científica Nature como a primeira das dez personalidades mais importantes para a Ciência naquele ano.

Pelas mesmas razões, em 2021, o professor titular do Instituto de Física da Universidade de São Paulo recebeu da Associação Americana para o Avanço da Ciência o Prêmio da Liberdade e Responsabilidade Científica. 

Atualmente Galvão é candidato a deputado federal por São Paulo pela Rede e, se eleito, diz que pretende formar uma “bancada da ciência” no Congresso.

  • Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki é Alumni do Wolfson College – Universidade de Cambridge (Reino Unido), onde participou do Press Fellow...

Leia também

Reportagens
5 de julho de 2022

“O INPE está abandonado”, diz Ricardo Galvão, ex-diretor do Instituto

Segundo cientista, mesmo que os investimentos voltem, vai demorar de dois a três anos para órgão de pesquisa se recompor

Notícias
20 de abril de 2020

Negacionismo vem de “baixo clero militar”, diz Galvão

Ex-diretor do Inpe diz que desmatamento deve passar dos 10.000 km2 em 2020 e que Conselho da Amazônia deixou Salles “livre para fazer o que quiser”

Notícias
17 de dezembro de 2019

Retrospectiva: Governo tentou desacreditar o INPE

Presidente e ministros tentaram associar o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) com ONGs e chegaram a apresentar “provas” de que o órgão não é apto para monitorar o desmatamento

Mais de Gem Saviour

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.