Reportagens

Tragédia no Parque Nacional das Emas

Estima-se que entre os dias 12 e 13 de agosto mais de 90% dos 132 mil hectares de cerrados tenham sido queimados. Unidade ficará fechada por 30 dias.

Redação Gem Saviour·
18 de agosto de 2010·14 anos atrás

Conhecido pela imensa quilometragem de aceiros para prevenção de tragédias com o fogo, desta vez o Parque Nacional das Emas (GO) não conseguiu se defender das três frentes de queimada que arrasaram praticamente toda a unidade de conservação em apenas dois dias. Estima-se que entre os dias 12 e 13 de agosto mais de 90% dos 132 mil hectares do Parque das Emas tenham sido queimados.

O chefe do parque, Marcos Silva Cunha, comunicou que a partir desta terça-feira a unidade ficará fechada por pelo menos 30 dias para recuperação das estruturas danificadas, e principalmente para preservar fauna e flora sobreviventes.

Diversos animais que viviam nesta porção de Cerrado cercada por lavouras de soja estão sendo vistos pelos arredores da cidade de Chapadão do Céu perdidos, por isso foram planejadas ações de fiscalização de caça na região. Também nesta semana será realizada perícia no entorno da unidade de conservação para descobrir as causas do incêndio.

A última vez que um desastre causado pelo fogo tomou essas proporções foi em 1994, quando foram contabilizados mais de 300 tamanduás-bandeiras carbonizados.

O Instituto Chico Mendes determinou a todas as suas unidades que considerem ações de prevenção e combate a incêndios prioritárias no país. 

 

Saiba mais sobre o Parque Nacional das Emas na reportagem “Jóia goiana”

Download
O Fogo no Parque Nacional das Emas – livro de Helena França • Mário Barroso Ramos Neto • Alberto Setzer

Leia também

Colunas
4 de março de 2024

A importância das ONGs para o desenvolvimento das comunidades

As ONGs tiveram, têm e continuarão a ter um desempenho muito importante na implementação de ações voltadas para o desenvolvimento socioambiental da Amazônia

Salada Verde
4 de março de 2024

Corte de árvores para realização da Stock Car em Belo Horizonte volta a ser autorizado

Liminar que interrompeu a ação foi derrubada no fim da noite de sexta pelo presidente do TJMG, convidado pessoalmente para comparecer à corrida por um dos organizadores

Salada Verde
4 de março de 2024

Morre o diplomata Daniel Fonseca, coordenador de Ação Climática do MRE

Fonseca estava em Ruanda para reunião do Conselho do Fundo Verde para o Clima. O diplomata atuava como coordenador da força tarefa de clima no G20

Mais de Gem Saviour

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.